É de pequenino que se torce o pepino?

Artigos

 por Ósia Vasconcelos Matos

 

 

É um ditado do tempo da vovó, mas será que ainda é valido para hoje? Qual a idade ideal para começarmos a disciplinar os nossos filhos?

As crianças precisam de regras e limites, mas como fazer com que obedeçam a orientações? Como exercer a autoridade paterna e materna e como conquistar o respeito dos filhos?

 

Em nossos dias vivemos uma crise em relação a autoridade. Não podemos negar que carecemos de exemplos em todas as áreas da sociedade: familiar, política, religiosa etc. Ao mesmo tempo, nunca resistimos tanto as regras. Por isso, criamos continuamente sinalizações, multas, legislações que deem conta da sobrevivência e convivência no planeta.

Uma geração planta as árvores e outra aproveita a sombra. Este provérbio chinês se refere a educação de valores, comportamentos e uma ética que servirá de proteção para os nossos filhos. Mas, onde começa essa aprendizagem? Na família e na mais tenra infância mesmo. Ao contrário do que se pensava os bebês não são “bolhas”. Possuem mentes absorventes e já começam perceber e se comunicar com o as pessoas e ambiente muito cedo, desde a barriga da mamãe. Logo, nos primeiros meses, um bebê olha fixo para uma fisionomia, percebe as expressões faciais e começa a construir sentidos. Interessa-se sobremaneira pela linguagem, por isso conversar e explicar o que faz com ele e o que está acontecendo, o envolve e acalma.

A aprendizagem das regras, para o pequenino começa no cuidado para com ele. Normalmente os pais correm a cada sinal de que o bebê acordou e se inquieta no berço. Assim agindo não permitem que ele explore o espaço, relaxe e volte a dormir,  aprenda a gostar do seu berço e desenvolva a paciência para ser atendido. Ensinar a paciência é ensinar a tolerância!

Quanto mais tarde os pais deixam para começar a dar limites, mais difícil é conseguir que as crianças obedeçam. Desde os dois ou três anos elas já podem aprender tarefas simples como guardar seus próprios brinquedos depois de usá-los. Como a brincadeira é muito importante para a sua formação aproveite para incentivá-la brincando: – Vamos levar o carrinho para a sua garagem?

Alguns esclarecimentos  sobre a disciplina e uso de regras:

1 – O uso do “não” requer firmeza e constancia. Aquilo que é “não” deve ser não sempre. É preciso persistência e a repetição é importante para que a criança incorpore a ação.

 2 – Quem ama educa. Amar é acolher e disciplinar. Disciplinar significa ensinar. Não colocar limites permite que os filhos se tornem os “tiranos” da família.

 3 – Autoridade x Autoritarismo: O autoritário tenta se fazer obedecer por meio de ameaças, gritos ou violência. Ter autoridade é ensinar o filho a fazer não só o que você diz, mas o que você faz. Lembre-se: Os pais são modelos!

 4 – Muitos pais cedem a todas as vontades dos filhos e só levam em conta os desejos das crianças. O “mundo não gira” em torno dos nossos filhos, eles precisam aprender a conviver e respeitar o direito dos outros.

 5 – Seja firme e bom exemplo na hora da alimentação: São os pais que sabem o que é melhor para alimentação da criança e não a criança que deve decidir o que comer. Não quis comer o almoço? Guarde o prato e diga que ela não comerá outra coisa até o jantar. Deseja que ela coma legumes? Coma também.

 6- Se os pais atenderem prontamente a criança sempre que fizer uma birra estarão ensinando que vale a pena chorar e gritar! Nessas horas é preciso manter a firmeza com delicadeza. Combinar antes o comportamento esperado em cada ocasião é o melhor!

 7 – Pais sempre coerentes: Caso haja discordância sobre uma regra adotada, conversem reservadamente até chegarem um acordo. Brigar e desautorizar o outro não deve acontecer na frente da criança.

Sugestões de leitura:

DRUCKERMAN. Pamela. Crianças francesas não fazem manha: os segredos parisienses para educar os filhos. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013;

TIBA, IÇAMI. Disciplina: O limite na medida certa. São Paulo: Editora Gente, 1996;

ZAGURY, Tânia. Sem padecer no paraíso. Rio de Janeiro: Record, 1997.


OSIA VASCONCELOS DOS SANTOS MATOS, educadora. Graduada em Pedagogia, e pós  graduada em Psicopedagogia; Terapia de família e casal.

E-mail: osiamatos@adviserconsult.com.br

71 3326-7045 | 3495-1953 | 98871-6850

Compartilhe!

Deixe uma resposta